Influência Celta – Xadrez e Tartans em Alta

A revista Marie Claire fez uma ótima seleção com looks em Xadrez.

Xadrez Romântico: cercado por rendas, babados e pérolas, ele constrói looks altamente femininos.Veja todos os looks aqui.

Saiba um pouco da história destas estampas

Estampas geométricas fazem parte da história humana. Na história da moda ocidental, a origem do xadrez pode ser traçada até a Idade do Ferro (700 –50 a.C.) no Norte da Europa, mas especificamente nos pântanos  da Alemanha  e Dinamarca. Pesquisas arqueológicas escavaram vários sacrifícios humanos, nos quais foi possível identificar as padronagens têxteis das roupas das vítimas. Estas se compunham quase exclusivamente de tecidos com padronagem xadrez em fio de lã, tecido 2X2 cruzado (em forma de losango).

Os pigmentos  de base vegetal davam a cor na lã, naturalmente branca. Um manto encontrado em Thorsberg, Alemanha, comprova uma padronagem xadrez combinando 3 tons de azul; já a roupa de uma jovem de Lønne Hede, Dinamarca, compõe-se de saia e blusa em xadrez azul e vermelho com um barrado em xadrez vermelho e branco. Hoje este xadrez vermelho e branco é conhecido por padronagem “Medevi square” e considerado como a marca registrada do xadrez sueco, assim como a padronagem xadrez branco e preto é conhecido como “Vichy”.


Como símbolos dos clãs escoceses, os tartans começaram a ser usados apenas no século XVIII. A falta de tecnologia, indispensável para a imensa quantidade de diferentes combinações de tons que classificam os vários clãs, impossibilitava o tingimento homogêneo do fio, necessário para a confecção da padronagem xadrez complexa dos tartans. Contudo existe evidência da existência de tartans que datam do século 3 a.C..

Escavações arqueológicas, perto de Falkirk descobriram um jarro de terracota com moedas de prata, no qual um pedaço de pano xadrez, nas cores marrom e branca, fora usado como tampa. Referencias à tartans ocorrem em vários documentos, pinturas e ilustrações. Uma carta patente em favor de Hector MacLean of Duart, de 1587, garante a concessão de terras em Islay e detalha o pagamento de 60 ells de tecido nas cores branca, preta e verde (as cores do tartan de caça do clã MacLean of Duart).

Fonte: Wikipédia

Sobre Queila Ferraz

Queila Ferraz, Coordenadora Geral do Curso de Design de Moda da UNIP, foi professora da Universidade Anhembi Morumbi e dos cursos de pós-graduação de Moda do Senac. É historiadora de moda, especialista em processos tecnológicos para confecção e consultora de implantação para modelos industriais para a área de vestuário.
Esta entrada foi publicada em História da Moda e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas a Influência Celta – Xadrez e Tartans em Alta

  1. Pingback: Restrospectiva Fashion – O que marcou o mundo da moda em 2010 - Fashion Bubbles — Fashion Bubbles

  2. Pingback: | Moda Revenda

Os comentários estão encerrados.